RELATO INTEGRADO (IIRC): O que você deve saber para adotá-lo?

por Rubens Marçal

Grande parte do que se segue baseia-se no “framework” do Relato Integrado do IIRC.

O que é um Relato Integrado
Segundo a própria definição do International Integrated Reporting Council (IIRC), Relato Integrado é um “documento conciso sobre como a estratégia, a governança, o desempenho e as perspectivas da organização, no contexto de seu ambiente externo, levam à Geração de Valor no curto, médio e longo prazo.” O IIRC é uma coalizão global de investidores, empresas, reguladores, definidores de padrão, profissionais contábeis e ONGs, que compartilham a visão de que “geração de valor” é questão essencial na elaboração de relatos corporativos. Preocupado com frequentes inconsistências e falta de integração das informações que as empresas tornam disponíveis em seus vários relatórios, o IIRC, analisando incontáveis publicações a nível global, selecionou uma amostra representativa das que mais se aproximavam ao ideal de disclosure dos fornecedores de capital financeiro (bancos, acionistas, debenturistas, investidores).

Ao mesmo tempo, por compreender que, no mundo atual, criação de valor envolve muito mais do que retorno econômico-financeiro imediato, para abranger também atuação no plano socioambiental − onde valores tangíveis e intangíveis são continuamente criados, preservados ou destruídos −, o IIRC preocupou-se em integrar, à demanda dos fornecedores de capital, a dos principais stakeholders, cujo papel exerce importante influência na continuidade do retorno.

O Relato Integrado, ao promover uma abordagem mais coesa e eficiente no processo de elaboração de relatos corporativos, permite uma alocação de capital mais eficiente e produtiva. A visão de longo prazo do IIRC é a de que, com a adoção dos princípios do Relato Integrado, o pensamento integrado enraizar-se-á no mundo corporativo e nas principais práticas comerciais do setor público ou privado. O Relato Integrado ajuda a organização a manter uma visão integrada na gestão do negócio, a colocar foco na geração de valor e obter maior clareza dos riscos e oportunidades. Contribui, também, para uma melhor avaliação por parte de investidores, bancos e provedores de capital em geral, aumentando as possibilidades de acesso ao funding.

Não há custo adicional para a obtenção das informações exigidas pelo Relato Integrado já que, por sua natureza, são informações que tratam dos mesmos temas críticos abordados pela gestão para administrar o negócio.
Integração com outros modelos de relatório
O Relato Integrado interage bem com outros modelos de relatórios financeiros e de sustentabilidade, como, por exemplo, os elaborados de acordo com as diretrizes G4 da Global Reporting Initiative (GRI). Desde que sua estrutura (princípios e elementos de conteúdo) seja utilizada corretamente, pode integrar qualquer tipo de relatório do gênero.
O básico para utilizar sua Estrutura
Há três conceitos importantes, amplamente descritos no “framework” do IIRC (www.theiirc.org), que devem ser tomados com particular cuidado: o de geração de valor, o dos capitais empregados e o de integração.

O conceito de capacidade de gerar valor não está associado exclusivamente ao valor econômico-financeiro criado pela organização para si, mas ampliado para incluir o valor gerado para todos os principais stakeholders que influenciam esta capacidade.

Ao realizar suas atividades, a organização emprega capitais (aqui entendidos como recursos) categorizados em seis tipos diferentes (tabela seguinte) que independem de quem detenha sua propriedade.

Só para dar uma ideia, o capital “manufaturado” inclui não apenas os ativos próprios da empresa, mas também todos os demais por ela utilizados que de algum modo contribuam para a geração de valor no seu conceito amplo. São os objetos físicos manufaturados (não naturais) que estão à sua disposição, como prédios, equipamentos e toda a infraestrutura que utiliza (estradas, portos, pontes e plantas para tratamento de água e esgoto). Veja item “2-C” do “framework” do IIRC).
3 CONCEITOS IMPORTANTES
Geração de valor Conceito amplo (tangíveis e intangíveis)
Visão de curto, médio e longo prazo
(de acordo com o ciclo de negócio)
Capitais empregados
Financeiro
Manufaturado
Intelectual
Humano
Social e de relacionamento
Natural
Com base na capacidade de gerar valor no tempo, independentemente de quem possua a sua propriedade.
Fatores que afetam sua disponibilidade, qualidade e acessibilidade, e a capacidade de produzir fluxos que atendam à demanda futura.
Variações que possam impactar a viabilidade do negócio no longo prazo.

Integração Conectividade das informações
A empresa no seu ambiente interno
A empresa e o ambiente externo
Abordagem holística da combinação, do interrelacionamento e das dependências entre os fatores que afetam a capacidade de gerar valor no tempo
O Relato Integrado não exige que a organização adote a categorização de “capitais” sugerida em sua estrutura, mas é obrigatória a utilização dos conceitos ali contidos.

A Estrutura do Relato Integrado abrange sete princípios básicos e oito elementos de conteúdo que devem ser seguidos, a saber:

7 PRINCÍPIOS BÁSICOS
Foco estratégico e orientação para o futuro – Estratégia relacionada à capacidade de gerar valor e ao uso dos capitais (impactos).
Conectividade da informação – Imagem holística – combinação, inter-relacionamentos e dependência dos fatores que afetam geração de valor.
Relações com partes interessadas – Natureza e qualidade das relações com principais partes interessadas. Até que ponto a organização entende e leva em conta seus legítimos interesses e necessidades.
Materialidade – Relevância dos assuntos ligados à geração de valor
Concisão – Sem perda de informação relevante.
Confiabilidade e completude – Abrangência de tudo o que é relevante, equilíbrio entre pontos positivos e negativos, sem erros.
Coerência e comparabilidade – Informações coerentes no tempo, que possibilitem comparação com outras organizações, na medida em que seja relevante para a capacidade de gerar valor.
8 ELEMENTOS DE CONTEÚDO
Visão geral organizacional e ambiente externo – O que faz e sob que circunstâncias atua.
Governança – Como a estrutura de governança apoia a capacidade de gerar valor
Modelo de negócio – Descrição clara do(s) modelo(s) de negócio(s).
Riscos e oportunidades – Riscos específicos que afetam a capacidade de gerar valor e como se lida com eles.
Estratégia e alocação de recursos – Para onde a organização deseja ir e como pretende chegar lá.
Desempenho – Até que ponto os objetivos estratégicos já foram alcançados no período e quais os impactos e efeitos sobre os capitais.
Perspectiva – Desafios e incertezas prováveis a ser enfrentados ao perseguir a estratégia e potenciais implicações para o modelo de negócio e seu desempenho futuro.
Base para apresentação – Como se determina os temas a serem incluídos no relatório e como estes temas são quantificados ou avaliados.
Detalhes sobre a utilização da Estrutura

A Estrutura baseia-se nos Princípios.
Não impõe indicadores de desempenho específicos.
Requer bom senso e comprometimento na determinação dos assuntos relevantes (materialidade).
A capacidade de gerar valor é mais bem relatada com a combinação de informações qualitativas e quantitativas. O Relato Integrado não tem por objetivo quantificar o valor da empresa ou o valor gerado no período, assim como a utilização de capitais ou os efeitos sobre estes.
Um relatório integrado deve ser uma comunicação designada e identificável. Qualquer comunicação que afirme ser um relatório integrado e faça referência à Estrutura deve atender a todas as exigências identificadas em negrito e itálico no “framework” do IIRC.
Um relatório integrado deve incluir uma declaração dos responsáveis pela governança assegurando sua integridade.
Aplicação – O Relato Integrado não está associado exclusivamente ao Relatório Anual da organização, mas pode ser aplicado ao Relatório da Administração e Releases trimestrais.
Relatório referenciado – Dentro de certas regras, é possível produzir um relatório referenciado ao Relato Integrado.

(*) Direitos Autorais © Dezembro de 2013 do Conselho Internacional para Relato Integrado (‘IIRC’). Todos os direitos reservados. Uso autorizado pelo IIRC. Entre em contato com o IIRC (info@theiirc.org) para obter permissão para reproduzir, armazenar, enviar ou usar este documento de outra forma.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *