Rogério Emílio de Andrade

Advogado liberal – SP. Foi Advogado da União em São Paulo e Procurador Geral da ANAC.


CROPPED-CROPPED-Rogério Emilio (foto)

Meu primeiro contato com o IBAP – Instituto Brasileiro de Advocacia Pública foi por meio de amigos que conheci na Comissão do Advogado Público, na sede da OAB/SP. Nessa Comissão, representava os colegas da Advocacia-Geral da União em São Paulo, órgão de advocacia pública ainda incipiente. Na oportunidade, conheci membros de todas as esferas da advocacia pública que, invariavelmente, tinham em comum a conexão com o IBAP. Daí, naturalmente, veio a curiosidade de conhecer esse ponto que ligava pessoas tão interessantes e comprometidas profissional e intelectualmente com a causa pública: o IBAP. A partir do Instituto,   vieram a formação de fortes vínculos de amizade e a participação em círculos de discussão de temas relevantes, em seminários e em grandes lutas democráticas. Bons momentos, grandes alegrias… Nesse período, ocorreram, também, grandes transformações na administração pública brasileira e forte movimento de reflexão doutrinária sobre o direito que a regula, o direito administrativo. Nesses debates, o Instituto Brasileiro de Advocacia Pública, sempre foi uma voz forte e presente: seja para assegurar garantias, seja para contribuir com uma evolução condizente com os padrões de nosso processo histórico e institucional. Hoje, não mais como membro da advocacia pública, mas intelectualmente e profissionalmente envolvido com o direito público, colaborando com outros atores do direito público, vejo no IBAP, não só um  Fórum de advogados público, mas como lócus  em que a advocacia pública pode, também, ser compreendida como elo de junção de todos os que refletem e defendem o interesse público. Parabéns IBAP!